O Ladrão de Palavras

R$5,00

1 em estoque

Categoria

Descrição

Autor: Marco Túlio Costa
Editora: Record (Rio de Janeiro)
Estante: Infantojuvenis
Ano: 1983
Edição: 1 ed.
Dimensões: 21 cm x 14 cm x 1 cm
Encadernação: Brochura
Orelhas: Sim. Na esquerda, comentários críticos à obra anterior do autor, “O Mágico Desinventor”, de 1982. Na direita, foto e dados do autor (sobre as condições dessa orelha direita, favor consultar “Mais detalhes”.).
Idioma: Português
ISBN: Não informado.
Páginas: 152 p.
Peso: 304 (gr)
Estado: Rergular.
Estoque: 1
Cadastrado em: 29.06.2017
Observação: Capa e ilustrações internas, em preto e branco, de Walmir Amaral.

Mais detalhes:  Livro em estado regular. Páginas um pouco amareladas pela ação do tempo, de maneira uniforme, mas predominantemente claras. Laterais também claras. Nada que incida sobre o texto ou as ilustrações da obra. Sem dedicatórias, sem nomes manuscritos, sem riscos, sem sublinhados, sem carimbos, sem marcas de fita adesiva, sem furos, sem rasgos, sem marcas de umidade. O livro, porém, apresenta os seguintes problemas: a falsa folha de rosto está parcialmente colada no lado interno da capa. A folha de rosto, por sua vez, está parcialmente colada no verso da falsa folha de rosto.  A orelha direita ainda está presa à quarta capa, porém, apresenta um corte, na parte superior, a partir do qual poderá vir a desprender-se. Esse corte aparece na forma de um risco, quase reto. Na parte inferior da conexão dessa orelha com a quarta capa, também houve certo desgaste e uma linha aparece, mas lá a orelha se acha bem presa. Por causa desses problemas, que na verdade em nada afetam a leitura do livro, fiz então esse preço bem especial. // Li essa obra há muitos anos, gostei muito. Trata-se de uma distopia, um tanto no estilo das que escreveram Eugene Zamiatan (“Nós”), George Orwell (“1984”) e Aldous Huxley (“Admirável Mundo Novo”). Mas o caso é que Marco Túlio Costa promove uma verdadeira “carnavalização” da tragédia (Bakhtin). Tira do fundo do mar a Atlântida e a transforma num Estado opressor e vigilante, onde androides (com corpo de homem e cabeça de monitor de televisão) vigiam a tudo e a todos, impedindo a livre manifestação da palavra e, consequentemente, do pensamento. Um mundo totalmente dominado por uma grande mídia em que uma elite econômica, a serviço do interesse de estrangeiros, estabelece um verdadeiro “Monopólio da Fala” (livro de Muniz Sodré). Mais do que simplesmente “roubar” as palavras, o sistema esmagador começa a pensar pelas pessoas, a pôr em suas mentes as verdades que interessam ao poder. Por sinal, qualquer semelhança com os últimos acontecimentos no Brasil não é mera coincidência. Simbolicamente, será um índio amazônico um dos principais protagonistas nesse verdadeiro embate entre a Natureza e a Civilização desvairada. A história tem um ritmo alucinante de aventura, inspirando-se na linguagem do cinema e das histórias em quadrinhos. Não foi sem motivo que, lançado originalmente em 1983, esse livro chegou a pelo menos 12 edições posteriores. Recomendável para leitores dos 10 aos 100 anos de idade. (Ricardo Alfaya)

Frete: O envio será feito com seguro de remessa. Para saber o valor do frete, clique em “adicionar ao carrinho”, junto à imagem do produto, e, logo após, em “ver carrinho”.  Na página que abrirá, acione “calcular entrega” e siga as instruções.  As formas de remessa com seus respectivos valores aparecerão.  Importante: pode-se realizar essa operação apenas para consulta.

Informação adicional

Peso 304 g
Dimensões 21 x 14 x 1 cm
Autor

Marco Túlio Costa

Idioma

Português

Estado do produto

Usado

Tipo de encardenação

Brochura

Editora

Record (Rio de Janeiro)

Ano

1983

Páginas

152

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “O Ladrão de Palavras”